Quem é o deputado linha-dura que comanda as votações sobre segurança na Câmara

Coronel da PM e líder da chamada “bancada da bala”, Alberto Fraga é autor de 640 projetos de lei sobre segurança e referência na área para os próprios colegas do Legislativo

No seu quarto mandato na Câmara, o deputado Alberto Fraga (DEM-DF), um coronel da reserva da Polícia Militar, acumula projetos e polêmicas. Na semana em que a Casa vota somente projetos da área da segurança pública, Fraga está reinando absoluto. O parlamentar, conhecido por ser linha-dura, está comandando as votações e boa parte dos projetos em tramitação é de sua autoria, como o que impede a progressão de regime a preso condenado por matar policiais militares e outros agentes de segurança. O projeto foi aprovado nesta quinta-feira (9).

Líder da chamada “bancada da bala”, Fraga participou da reunião dos líderes que escolheu quais projetos seriam apreciados e, durante as votações, é a referência para quem está em dúvida sobre o que está sendo votado. Até mesmo para quem está presidindo a sessão. “Deputado Fraga, preste atenção, veja se é isso mesmo que estamos votando”, exclamou André Fufuca (PP-MA), que presidia a sessão no momento.

Fraga foi o deputado federal mais votado do Distrito Federal em 2014, com 155 mil votos. Foi mais um parlamentar da bancada da bala campeão de voto no seu reduto. Durante esses dias, ele não deixa o plenário da Casa. É procurado até mesmo por gente da oposição, coisa rara, que discute com ele os temas.

 Para se ter ideia dessa aproximação, um dos projetos aprovados – o que cria o Cadastro Nacional de Pessoas Desaparecidas – é de autoria de Fraga em parceria com ninguém menos que a deputada Maria do Rosário (PT-RS). A união de um integrante da bancada da bala com uma defensora dos direitos humanos é inédito na Câmara. “Ela veio conversar comigo e concordei que assinássemos juntos essa proposta”, explicou Fraga.

Durante a votação do tema, nesta quinta, a petista fez um agradecimento público ao deputado no microfone do plenário.

Fraga ainda deve ajudar a aprovar a proposta que proíbe os “saidões” de condenados das cadeias, que se dá em datas como Natal e Ano Novo, entre outras. Fraga comemora o bom momento: “estou há muitos anos aqui e acompanho bem o tema. E, afinal, tenho 640 projetos sobre segurança pública. Não cai do céu”.

O deputado preside a Comissão de Segurança e protagonizou uma declaração polêmica há algumas semanas. Durante uma audiência pública, dois deputados discutiam de forma áspera e quase trocaram sopapos. Ficou no bate-boca. Fraga, depois de insistir que parassem, disparou: “na minha época resolvia isso à bala”.

Mas esse pacote de segurança que está sendo aprovado está longe de ser unanimidade. Para o deputado Ivan Valente (PSOL-SP), a bancada da bala está aproveitando o certo clima de comoção no país por conta do assassinato de policiais militares, em especial no Rio, para fazer aprovar propostas duras.

“É uma pauta do senso comum da população e desse grupo da bala. Vem aí mais encarceramento e mais punição. Não resolve o problema da segurança. Há dois anos se transformou crime contra policial em hediondo, e não resolveu. E são temas que fazem uma cortina de fumaça para outros problemas do país como desemprego e a corrupção do governo Temer”, disse Valente.

Parte da oposição fez um acordo com a turma da bala, que votou urgência para aprovar o fim do termo “auto de resistência”, que consta hoje nos boletins oficiais como justificativa de ações que envolvem morte de civis. Os policiais argumentam que se defenderam. É uma bandeira dos direitos humanos. “Mas não vão aprovar isso”, diz Valente. Fraga concorda: “Não vamos deixar passar mesmo”.

FONTE: http://www.gazetadopovo.com.br/politica/republica/quem-e-o-deputado-linha-dura-que-comanda-as-votacoes-sobre-seguranca-na-camara-23zkq1z1ai9wec8du5s33z2as

Deixe um comentário