Noticias   
     ::  O que a ACS oferece?
     ::  Histórico
     ::  Diretoria
     ::  Atualize-se
     ::  Notícias
     ::  Fale Conosco
     ::  Fotos
     ::  Pesquisar Associado
     ::  Links
     ::  Videos
     ::  Tornar-se Sócio
     ::  Ofícios
     ::  Página Inicial
 


 

 

Servidores estão com Marconi

24/10/2014
Dirigentes de entidades representativas dos servidores públicos atestam que Marconi Perillo representa maior significado do que Iris Rezende, tendo como base o que foi feito pelo PSDB e/ou PMDB no exercício do poder em Goiás

Representantes das entidades dos servidores públicos têm preferência em relação ao próximo: Marconi Perillo (PSDB). Eles sustentam que o governador, além de tratar o funcionalismo com atenção, estabelece permanente diálogo com a categoria. Os dirigentes sindicais e de associações têm lembranças não agradáveis em relação à presença do ex-governador Iris Rezende no Palácio das Esmeraldas. Sustentam que o PMDB, por 16 anos no exercício do poder em Goiás, atrasou folha de pagamento dos servidores, não reajustava os vencimentos de acordo com as necessidades e, além do mais, retirava gratificações que complementavam os ganhos. “Foi um triste período vivido pelo funcionalismo quando o PMDB de Iris Rezende ocupava o governo em Goiás”, ressalta o sargento Gilberto Cândido de Lima, presidente da Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar de Goiás. “Fiquei sete meses sem receber os salários quando o PMDB estava no poder em Goiás.

Antônio Alencar Filho, presidente da Associação dos Anistiados da Caixego, diz que o go-vernador Marconi Perillo, ao contrário de Iris Rezende, valoriza o funcionalismo público, paga em dia, libera a data-base e prioriza a formação profissional, ao criar a Escola de Governo e ao instituir a meritocracia para os gerentes administrativos.

  Joaquim Dilton Ornelas, presidente da Associação dos Funcionários do Fisco (Affego), diz não haver comparação entre Marconi e Iris no tratamento dispensado ao funcionalismo. “Marconi é, disparadamente, muito melhor gestor do que Iris e, além do mais, valoriza o servidor público.” E completa: “Nos governos do PMDB, havia atraso de salários e desqualificação do servidor. Agora, com Marconi, a situação é de respeito.”

Escola do Servidor e data-base em dia

"O governador Marconi Perillo resgata os compromissos com os servidores, pois instituiu a profissionalização, através da Escola de Governo. Cumpre o pagamento da data-base e realiza a revisão dos planos de carreira e salários. Ao contrário do que fez o governo Alcides, Marconi valoriza o funcionalismo. Sempre ouço dos serviços mais antigos: Iris Rezende atrasava o pagamento dos servidores, não concedida reajuste. Eles me contam que Iris não gostava nem de falar em servidor público."

“Queremos o Iris longe do governo”

"Estou há 31 anos no serviço público e nunca vi um governador que prestigia e dá atenção o servidor público como Marconi Perillo. Nós, servidores, principalmente da Polícia Militar, sofremos muito quando Iris governou. Por isso, não queremos ver o Iris de volta ao Palácio das Esmeraldas. Foram sete meses sem receber os salários quando o PMDB estava no poder. Não tínhamos viaturas, armamentos. Foi um tempo triste e penoso para nós. Eu quero o Estado longe das mãos do Iris. 

Avanços e conquistas dos servidores

"Sou testemunha viva de companheiros que suicidaram, adoeceram, perderam suas famílias e os seus empregos com o fechamento político de uma grande empresa, em 1990, conhecida por todos, da nossa querida Caixego. Marconi, diante desses fatos, como sempre, foi e é defensor dos Direitos Humanos Universais, e nessa formação, resgatou os trabalhadores dessa empresa, através de lei Anistia específica, anistiando-os conforme critérios e analises, seguindo todos os princípios elencados e ditados nas constituições federal e estadual. Desde 1999, quando recebeu o Estado quebrado, Marconi nunca atrasou o pagamento dos servidores .” 

A gestão do Ipasgo é servidores

Marconi Perillo é um governador que busca a promoção e valorização do servidor público. Um dos exemplos é o Ipasgo: dos cinco diretores, três são servidores de carreira do Estado. O governador devolveu o Ipasgo aos servidores. Criou a Escola do Servidor, instituiu a meritocracia para as gerências da administração estadual. Paga em dia, concede reajuste, faz revisão dos planos de carreira dos servidores. Iris Rezende sempre tratou os servidores com desprezo, com atraso de salários. Marconi vai passar para a história como o governador que  valorizou a carreira do servidor público em Goiás."

Tratamento digno e respeitoso

"Marconi Perillo é, disparado, o melhor governador para os servidores na história de Goiás. É bom administrador, tem ampla visão das necessidades do Estado e sempre apresenta bons projetos. É só andar pelo Estado e ver as obras que estão em execução. Valoriza o funcionalismo, paga em dia, oferece condições para o aperfeiçoamento do trabalho do servidor. O Iris sempre tratou o servidor com indiferença. Marconi ganha disparado em qualquer comparação com Iris, seja em termos de administrador ou de quem trata melhor o servidor. Goiás estará em boas mãos com a reeleição do governador."

“Triste lembrança da gestão do PMDB”

"O servidor público de Goiás tem uma triste lembrança dos governos do PMDB, principalmente os de Iris Rezende. Todo mundo se lembra que Iris perseguia os servidores. Só com uma canetada, mandou 20 mil servidores para o olho da rua, em 1983. Já Marconi Perillo, desde 1999, paga em dia o funcionalismo. Marconi é bom administrador, tem visão do futuro. Há capacitação dos servidores, através da Escola de Governo. Os planos de carreira foram revistos, há o pagamento da data-base. Marconi é, sem dúvida, um governador que administra bem e que valoriza o servidor público.

Resgate dos compromissos

"O governador Marconi Perillo  assumiu compromissos com os servidores públicos no sentido de resgatar várias questões, principalmente em relação à diminuição das disparidades salariais existentes entre diversas categorias dos policiais civis de Goiás. Acreditamos na sua palavra e estamos certos de que, sendo reeleito, e estamos convencidos de que ele vai vencer as eleições, irá cumprir o que foi acertado com a nossa categoria. Os servidores precisam ser valorizados para que possam prestar melhores serviços à sociedade. Sobre o Iris Rezende, não posso dizer se ele valorizou ou não os servidores, porque, à época, não acompanhei o seu trabalho no Estado."

Fique por dentro
Medidas adotadas pelos governos de Marconi que beneficiam os servidores

  • Pagamento dos salários rigorosamente em dia;
  • Pagamento do 13º salário no mês do aniversário dos servidores;
  • Instituição dos Planos de Cargos e Salários de todas as principais categorias de servidores;
  • Valorização e adoção do concurso público como critério prioritário para o preenchimento das carreiras de Estado;
  • Valorização do perfil técnico mesmo para o preenchimento dos cargos de confiança;
  • Estímulo ao ingresso de mulheres nos cargos de direção e assessoramento;
  • Valorização e estímulo à qualificação e formação profissional;
  • Implantação do auxílio-creche;
  • Atualização anual da data-base, em comum acordo com o funcionalismo;
  • Adoção do modelo de meritocracia.
  • Pagamento do Piso Nacional dos Professores
  • Valorização das carreiras policiais

Fonte: Diario da Manhã

 

 

Projeto inclui serviço como policial ou bombeiro no Pronasci

Rodolfo Stuckert

Paes de Lira: os jovens devem atuar obrigatoriamente em suas comunidades de origem. A Câmara analisa o Projeto de Lei 5235/09, do deputado Paes de Lira (PTC-SP), que inclui no Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci) um programa voluntário de serviço militar juntos às polícias militares e aos corpos de bombeiros nos estados.

Esse serviço, denominado Projeto Policial/Bombeiro/Cidadão, se soma a outros criados pelo Pronasci, como o Reservista/Cidadão e o Bolsa/Formação. A proposta altera as leis do Pronasci (Lei 11.530/07) e do Serviço Militar (Lei 4.375/64).

De acordo com o texto, jovens dispensados do serviço militar obrigatório, ou que o tenham cumprido, podem voluntariamente prestar serviços junto às polícias e corpos de bombeiros, recebendo formação e treinamento para isso.

O trabalho deverá ter duração mínima de 12 meses, podendo ser prorrogado, e deve obedecer às legislações estaduais, uma vez que cabe aos estados regulamentar suas polícias. Os jovens devem atuar obrigatoriamente em suas comunidades de origem.

Faixa etária de risco "Essa medida permitirá o aproveitamento desses jovens, numa faixa etária altamente sensível e de risco, pelas instituições de segurança pública." De acordo com o parlamentar, a medida atende à demanda da sociedade, "pois policiais e bombeiros de carreira serão deslocados para atividades de médio e alto risco, ficando a cargo do recruta voluntário as ações de baixo risco", defendeu o deputado.

Paes de Lira também ressalta que as Forças Armadas somente conseguem incorporar um número reduzido de jovens e, devido à falta de empregos, esses jovens liberados por excesso de contingente, sem nenhuma qualificação profissional, ficam ociosos e à mercê de grupos criminosos. A proposta visa dar mais amparo a esses jovens em risco.

Tramitação A proposta será analisada de forma conclusiva pelas comissões de Relações Exteriores e de Defesa Nacional; de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.
 

 

Colégios Militares voltam às aulas nesta 2ª feira

Os alunos dos seis Colégios da Polícia Militar de Goiás voltam às aulas nesta segunda-feira. São 9.437 alunos do ensino fundamental e médio distribuídos em seis unidades nas cidades de Goiânia, Itumbiara, Rio Verde e Anápolis. As unidades de Rio Verde e Itumbiara oferecem apenas o ensino fundamental.
 

 
Gabinete Militar: lealdade e eficiência a serviço de Goiás

Diário da Manhã - Opinião - Dia 03/08/2009

Muito mais do que um simples emprego ou ocupação, a carreira militar é uma atividade diferenciada, árdua e nobre, que exige do profissional praticamente todas as horas de sua vida, ao contrário de outras profissões, com expedientes definidos e limitados. A farda não é apenas um uniforme de trabalho. É uma espécie de segunda pele, que adere à própria alma do militar, de modo irreversível.

O caminho para o ingresso e permanência nos quadros de uma corporação militar impõe ao cidadão requisitos especialíssimos, como a assimilação e o culto a determinados valores típicos da atividade, que são fundamentais, imutáveis e universais. Dentre estes se destaca a lealdade, que pode ser traduzida pela sinceridade, franqueza, fidelidade aos compromissos assumidos e apego à verdade.

Esta é justamente uma das maiores virtudes que caracteriza, historicamente, a atuação do Gabinete Militar do Estado de Goiás e de seu competente efetivo. Não obstante, a intensa dedicação durante longas horas de trabalho, como é característico na carreira militar, bem como a sua enorme responsabilidade no desempenho ágil e eficiente das missões que lhe são conferidas por lei, aquela instituição é motivo de júbilo para todos os goianos.

Composta por profissionais altamente comprometidos com os objetivos da administração pública e a estabilidade de suas instituições, aquela unidade especializada é responsável por propiciar a segurança física das instalações do Palácio das Esmeraldas e do Palácio Pedro Ludovico e promover a assistência ao governador nos assuntos referentes a audiências e comunicações.

A ela são designadas ainda as missões de colaborar nas atividades de inteligência e contra-inteligência do Estado, possibilitando ao governo a adoção de medidas pró-ativas em benefício das instituições e da sociedade, viabilizar a emissão da Carteira de Identidade Funcional para os agentes públicos, administrar os meios de transportes terrestre e aéreo do governador e do Estado e também fiscalizar o uso dos veículos de propriedade do próprio Estado.

É o Gabinete Militar – integrante do sistema de segurança pública e parceiro da sociedade goiana – que tem a responsabilidade direta pela proteção ao governador e sua família, garantindo que o chefe do Executivo possa desempenhar com tranquilidade as suas relevantes e espinhosas funções à frente do governo de Goiás.

O órgão possui uma história rica, extensa e gloriosa de serviços prestados à governadoria e ao Estado. Criado através da Lei nº 787, de 31 de julho de 1925, o Gabinete Militar recebeu, inicialmente, a denominação de Casa Militar da Presidência do Estado. Na época, as suas principais atribuições eram a guarda e representação do chefe do Poder Executivo e a ligação deste com a Força Policial do Estado.

Em 1944, através do Decreto-Lei nº 234, de 6 de dezembro, a Casa Militar passou a denominar-se Gabinete Militar da Governadoria Estadual, nome que conserva até na atualidade. Gradativamente o órgão deve ampliadas as suas atribuições, visando o atendimento às necessidades preementes de um Estado contemporâneo e em acelerado processo de desenvolvimento.

Vale ressaltar que foi por iniciativa do Gabinete Militar, à época comandado pelo Coronel Marizil de Oliveira, que o Proerd – Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência – teve início em Goiás em 1998. Atualmente aplicado em mais de uma centena de municípios goianos, sob a coordenação do tenente-coronel Elói Bezerra de Castro Neto e do major Nivando Moreira, esse programa modelo de prevenção ao uso de drogas ganhou enorme projeção, sendo responsável pela formação de cerca de 180 mil crianças em todo o Estado, desde sua implantação.

Na última sexta-feira, dentro das comemorações dos 84 anos de sua fundação, 122 autoridades foram agraciadas com a Medalha do Guardião, que é destinada a personalidades civis e militares por ações que tenham contribuído de maneira expressiva e relevante ao Estado. Dentre os contemplados, tivemos profissionais da imprensa, políticos, lideranças de classe, secretários de Estado e representantes do Amazonas, Ceará, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Paraná, Rio de Janeiro, São Paulo, Alagoas e do Distrito Federal.

Organizado pelo chefe do Gabinete Militar, coronel Sebastião Vaz da Silva, o evento, realizado na Praça Cívica, foi um dos acontecimentos mais marcantes e emocionantes já ocorridos naquele palco da democracia. O grande público presente foi brindado com uma inesquecível apresentação da Orquestra Sinfônica da Polícia Militar, que assinala o compromisso do órgão com a revitalização da praça de Pedro Ludovico, das Diretas Já e de todo o povo goiano.

Daniel Messac é secretário extraordinário do Estado e deputado estadual licenciado
 

 

Quatro pessoas são assassinadas em Goiás

O Popular - Cidades - Dia 03/08/2009

Homicídios ocorreram no sul e sudoeste do Estado. Um adolescente foi morto pelo primo

Ricardo César

Da noite de sexta-feira até ontem, a polícia registrou quatro assassinatos e sete tentativas de homicídio em todo o Estado de Goiás – número considerado dentro da média dos últimos fins de semana. Todos os crimes aconteceram em cidades do Sul e Sudoeste Goiano, sob o manuseio de arma de fogo e de arma branca. Em um dos crimes, um adolescente de 14 anos foi assassinado pelo primo de 19 anos numa fazenda na divisa de Pontalina e Maraipotaba, por volta das 23 horas de sábado.

O estudante Abílio Gabriel Ferreira Barros foi baleado no peito pelo primo Vinícius Ferreira Alves Borba acidentalmente, quando ambos se preparavam para dormir.

Queima-roupa

O autor do crime mostrava para Abílio a espingarda calibre 36, de propriedade de seu tio, quando a arma disparou à queima-roupa Vinícius foi atuado por homicídio culposo e liberado após o pagamento de fiança.

Em Acreúna, um homem, identificado apenas como Ariovaldo, foi morto em sua residência, no Setor Núria, por um amigo. O autor, Eduardo Pereira de Araújo, de 38 anos, tomava cerveja e cachaça junto da vítima quando os dois se desentenderam sobre futebol.

Eduardo pegou um picolé, usado para socar o chão de construções, e deferiu três golpes contra a cabeça da vítima, que morreu na hora. O acusado foi preso em flagrante e levado ao presídio local.

Rosana Medeiros de Deus, de 37 anos, foi morta a facadas durante a madrugada, na Vila Amália, em Rio Verde. A vítima foi morta pelo marido de uma amiga, Fábio de Jesus, de 33 anos. Ele foi preso em flagrante e encaminhado à delegacia. Em Caldas Novas, Júlio César Rodrigues Ferreira, de 27 anos, foi morto a tiros ontem.
 

 
Presos fazem motim em núcleo de custódia

O Popular - Cidades - Dia 02/08/2009 PRESÍDIO Presos do núcleo de custódia da Penitenciária Odenir Guimarães, no complexo prisional de Aparecida de Goiânia, fizeram um motim na tarde de ontem. No local ficam os reeducandos considerados mais perigosos. A ação mobilizou policiais militares, agentes prisionais e bombeiros. De acordo com a Polícia Militar de Aparecida, alguns agentes foram feitos prisioneiros, mas teriam conseguido escapar. Até o fechamento desta edição os policiais ainda estavam em negociações com os presos e não havia informações sobre feridos e nem sobre a real situação no presídio
 

 
Suspeito de matar PM se apresenta

Diário da Manhã - Cidades - Dia 01/08/2009

Acusado de matar o policial militar João Oto Corrêa no último mês de junho durante um assalto à Cooperativa de Transporte do Estado de Goiás (Cootego), no Setor Novo Mundo, se entregou à polícia na tarde de ontem. Hugo de Leon, 20, se apresentou na Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (Deh) espontaneamente. Segundo o titular delegado Jorge Moreira, ele estava foragido do mandado de prisão de latrocínio e está preso na carceragem da delegacia. “Ele explicou para a polícia que não aguentava mais a pressão de ser um foragido e resolveu se entregar”, afirmou Jorge. Hugo é o responsável por atirar no policial.
 

 

Férias violentas nas estradas e na cidade

Diário da Manhã - Cidades - Dia 01/08/2009

Ônibus de turismo que transportava funcionários de frigorífico cai em ribanceira às margens da BR-153

Mortes nas rodovias federais crescem 36,8% no mês de julho. PRE registra aumento de 5% nos acidentes em relação ao ano passado. Em Goiânia, 934 ocorrências levam AMT a ampliar trabalho de fiscalização. O mês de julho terminou com alto índice de violência nas estradas. Apesar de ser o segundo período de férias de meio de ano com a lei seca em vigor, o aumento no número de acidentes foi confirmado tanto nas rodovias federais quanto estaduais, em comparação ao mesmo mês do ano passado. Em Goiânia, a situação não foi diferente. O número de acidentes na Capital também é alarmante. De 1° a 30 de julho deste ano, foram registrados 984 acidentes na cidade, o que levou a Agência Municipal de Trânsito (AMT) a iniciar, com a Polícia Militar, fiscalização rigorosa para evitar excessos. O presidente da AMT, Miguel Tiago da Silva, vai apresentar na terça-feira os dados da operação iniciada em 19 de julho. “A intenção dessa ação é inibir o motorista imprudente a fazer vítimas, porque o condutor que comete infrações nas ruas de Goiânia é o mesmo que erra na rodovia.”

Em 2008, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou total de 386 acidentes em julho, contra 396 este ano, o que representa aumento de 2,5%. Já a Polícia Rodoviária Estadual (PRE) somou 417 ocorrências em 2008 e 437 acidentes este ano, equivalente a aumento de 5%. O número de mortes, porém, cresceu apenas nas rodovias federais. Ano passado foram 19, contra 26 em 2009, que corresponde a aumento de 36,8%. Nas GOs, foram registradas 29 mortes em 2008 e 21 este ano.

Os dados gerais da Operação Férias da PRF e da PRE serão concluídos à meia-noite de amanhã, quando terminam oficialmente os trabalhos. Outros dois acidentes registrados ontem aumentaram ainda mais as estatísticas de acidentes nas férias. Pela manhã, um ônibus de turismo que transportava funcionários de um frigorífico caiu em despenhadeiro às margens da BR-153. No final da tarde, um caminhão de Santa Catarina vazio com destino à cidade de Mineiros tombou na BR-060.

O primeiro acidente aconteceu na BR-153, entre o distrito de Interlândia e o trevo que dá acesso à cidade de Pirenópolis. Por volta das 6h25, os Bombeiros foram acionados para socorrer as vítimas. Das 35 pessoas que estavam no ônibus, 19 tiveram ferimentos. Todas as vítimas foram levadas para o Hospital de Urgências de Anápolis. Uma delas teve traumatismo craniano e permanece em observação, mas não corre risco de morte. As outras foram liberadas ainda de manhã.

O segundo caso foi a cinco quilômetros da cidade de Guapó, na BR-060. O motorista perdeu o controle do caminhão, que tombou ao lado da pista. Ele seguia para Mineiros, onde iria carregar o caminhão em um frigorífico. No acidente, a cerca de proteção de uma fazenda foi destruída. O caminhão teve danos superficiais e o condutor não se feriu.

A BR-153 lidera o ranking em número de mortes nessas férias. Das 26 registradas, oito ocorreram nesta rodovia que corta todo o Estado, passando pela cidade turística de Caldas Novas. Em segundo lugar, as BRs 060 e 158, que contabilizam seis mortes cada. A BR-060 passa por cidades como Jataí e Rio Verde. Já a BR-158 sai de Jataí e vai até Aragarças, que é banhada pelo Rio Araguaia e recebe turistas no período de férias. A BR-364 registrou quatro mortes até agora.

A rodovia passa por Caçu, São Simão e Mineiros, no sudoeste do Estado. As outras duas mortes ocorreram nas BRs 080 e 050. Tanto nas GOs quanto em BRs, houve aumento considerável na apreensão de carteiras de habilitação irregulares. Nas rodovias federais, foram apreendidas 155 em julho do ano passado e 183 este ano. Já nas estaduais, foram 215 em 2008, contra 352 este ano. Auxiliar da seção operacional do Batalhão Rodoviário da Polícia Militar do Estado de Goiás, sargento Osmar Cirilo Oliveira diz que o acréscimo nesse tipo de ocorrência se deve à maior fiscalização.

Lei Seca

O número de motoristas autuados pela Lei 11.705, a lei seca, também aumentou. Em rodovias federais, o acréscimo foi de 20%. Em 2008, 34 pessoas tiveram as carteiras de habilitação suspensas e este ano foram 41. Já nas rodovias estaduais foram registradas 16 ocorrências por embriaguez ao volante em 2009, contra nove do ano passado.

Atenção na volta para casa

PRF orienta os motoristas a ter cuidado no retorno para casa. Animais na pista podem ser perigosos. Segundo o inspetor Newton Morais, o condutor deve reduzir a velocidade e evitar buzina, pois não é possível prever a reação do animal. Ele lembra que usar cinto de segurança é obrigatório. De 1° a 30 de julho deste ano, 464 pessoas foram autuadas por não usar o equipamento.

Crianças devem viajar no banco de trás. Menores de 4 anos, em cadeirinha especial; e de 4 a 7 anos, sentadas em almofadas, para maior eficácia do cinto. A PRF alerta para o número de carros nas rodovias. Foi constatado aumento de 30% de veículos nas estradas federais. De cada dez, pelo menos seis são caminhões e carretas, por isso pede atenção nas ultrapassagens. Diário da Manhã - Cidades - Dia 01/08/2009

Férias violentas nas estradas e na cidade Ônibus de turismo que transportava funcionários de frigorífico cai em ribanceira às margens da BR-153

Mortes nas rodovias federais crescem 36,8% no mês de julho. PRE registra aumento de 5% nos acidentes em relação ao ano passado. Em Goiânia, 934 ocorrências levam AMT a ampliar trabalho de fiscalização. O mês de julho terminou com alto índice de violência nas estradas. Apesar de ser o segundo período de férias de meio de ano com a lei seca em vigor, o aumento no número de acidentes foi confirmado tanto nas rodovias federais quanto estaduais, em comparação ao mesmo mês do ano passado. Em Goiânia, a situação não foi diferente. O número de acidentes na Capital também é alarmante. De 1° a 30 de julho deste ano, foram registrados 984 acidentes na cidade, o que levou a Agência Municipal de Trânsito (AMT) a iniciar, com a Polícia Militar, fiscalização rigorosa para evitar excessos. O presidente da AMT, Miguel Tiago da Silva, vai apresentar na terça-feira os dados da operação iniciada em 19 de julho. “A intenção dessa ação é inibir o motorista imprudente a fazer vítimas, porque o condutor que comete infrações nas ruas de Goiânia é o mesmo que erra na rodovia.”

Em 2008, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou total de 386 acidentes em julho, contra 396 este ano, o que representa aumento de 2,5%. Já a Polícia Rodoviária Estadual (PRE) somou 417 ocorrências em 2008 e 437 acidentes este ano, equivalente a aumento de 5%. O número de mortes, porém, cresceu apenas nas rodovias federais. Ano passado foram 19, contra 26 em 2009, que corresponde a aumento de 36,8%. Nas GOs, foram registradas 29 mortes em 2008 e 21 este ano.

Os dados gerais da Operação Férias da PRF e da PRE serão concluídos à meia-noite de amanhã, quando terminam oficialmente os trabalhos. Outros dois acidentes registrados ontem aumentaram ainda mais as estatísticas de acidentes nas férias. Pela manhã, um ônibus de turismo que transportava funcionários de um frigorífico caiu em despenhadeiro às margens da BR-153. No final da tarde, um caminhão de Santa Catarina vazio com destino à cidade de Mineiros tombou na BR-060.

O primeiro acidente aconteceu na BR-153, entre o distrito de Interlândia e o trevo que dá acesso à cidade de Pirenópolis. Por volta das 6h25, os Bombeiros foram acionados para socorrer as vítimas. Das 35 pessoas que estavam no ônibus, 19 tiveram ferimentos. Todas as vítimas foram levadas para o Hospital de Urgências de Anápolis. Uma delas teve traumatismo craniano e permanece em observação, mas não corre risco de morte. As outras foram liberadas ainda de manhã.

O segundo caso foi a cinco quilômetros da cidade de Guapó, na BR-060. O motorista perdeu o controle do caminhão, que tombou ao lado da pista. Ele seguia para Mineiros, onde iria carregar o caminhão em um frigorífico. No acidente, a cerca de proteção de uma fazenda foi destruída. O caminhão teve danos superficiais e o condutor não se feriu.

A BR-153 lidera o ranking em número de mortes nessas férias. Das 26 registradas, oito ocorreram nesta rodovia que corta todo o Estado, passando pela cidade turística de Caldas Novas. Em segundo lugar, as BRs 060 e 158, que contabilizam seis mortes cada. A BR-060 passa por cidades como Jataí e Rio Verde. Já a BR-158 sai de Jataí e vai até Aragarças, que é banhada pelo Rio Araguaia e recebe turistas no período de férias. A BR-364 registrou quatro mortes até agora.

A rodovia passa por Caçu, São Simão e Mineiros, no sudoeste do Estado. As outras duas mortes ocorreram nas BRs 080 e 050. Tanto nas GOs quanto em BRs, houve aumento considerável na apreensão de carteiras de habilitação irregulares. Nas rodovias federais, foram apreendidas 155 em julho do ano passado e 183 este ano. Já nas estaduais, foram 215 em 2008, contra 352 este ano. Auxiliar da seção operacional do Batalhão Rodoviário da Polícia Militar do Estado de Goiás, sargento Osmar Cirilo Oliveira diz que o acréscimo nesse tipo de ocorrência se deve à maior fiscalização.

Lei Seca

O número de motoristas autuados pela Lei 11.705, a lei seca, também aumentou. Em rodovias federais, o acréscimo foi de 20%. Em 2008, 34 pessoas tiveram as carteiras de habilitação suspensas e este ano foram 41. Já nas rodovias estaduais foram registradas 16 ocorrências por embriaguez ao volante em 2009, contra nove do ano passado.

Atenção na volta para casa

PRF orienta os motoristas a ter cuidado no retorno para casa. Animais na pista podem ser perigosos. Segundo o inspetor Newton Morais, o condutor deve reduzir a velocidade e evitar buzina, pois não é possível prever a reação do animal. Ele lembra que usar cinto de segurança é obrigatório. De 1° a 30 de julho deste ano, 464 pessoas foram autuadas por não usar o equipamento.

Crianças devem viajar no banco de trás. Menores de 4 anos, em cadeirinha especial; e de 4 a 7 anos, sentadas em almofadas, para maior eficácia do cinto. A PRF alerta para o número de carros nas rodovias. Foi constatado aumento de 30% de veículos nas estradas federais. De cada dez, pelo menos seis são caminhões e carretas, por isso pede atenção nas ultrapassagens.
 

 

Linha com cerol dá para ir até Caldas

O Popular - Cidades - Dia 01/08/2009

Guardas municipais mostram pipas e linhas com cerol apreendidas em operação: prática é crime em Goiânia

Marília Assunção

Foram flagradas em Goiânia 264 pessoas, em menos de dois meses, soltando pipas com cerol - mistura de pó de vidro com cola para cortar a linha de outras pipas. Desse universo, 231 eram menores de 18 anos de idade, mas 34 adultos também foram flagrados.

Os dados são da Agência da Guarda Municipal de Goiânia, que apreendeu 180 mil metros de linha cortante - distância entre Goiânia e Caldas Novas. Apesar dos riscos, feridos e até mortos por linhas com cerol, ninguém foi preso.

A guarda realizou uma operação na qual apreendeu 898 latas de linha com cerol após 229 denúncias. Ainda foram recolhidos 27 facas e facões em parques municipais. Os menores foram encaminhados a pais e responsáveis, conforme o inspetor que coordenou a operação, Antônio de Pádua. Usar e vender cerol foram tipificados como crime pela Câmara Municipal de Goiânia – Lei Complementar de 25 de junho (multa de R$ 500,00 a R$ 1.500). A sanção da lei pelo prefeito Iris Rezende foi confirmada ontem pela assessoria de Imprensa.

 

 

   
 
Site desenvolvido por:
Rua 77 nº 145 CEP 74.055-090 Setor Central Goiânia - GO | Fone (62) 3212 5038 E-Mail - acs@acspmbmgo.com.br