Noticias   
     ::  O que a ACS oferece?
     ::  Histórico
     ::  Diretoria
     ::  Atualize-se
     ::  Notícias
     ::  Fale Conosco
     ::  Fotos
     ::  Pesquisar Associado
     ::  Links
     ::  Videos
     ::  Tornar-se Sócio
     ::  Ofícios
     ::  Página Inicial
 


 

 

Reajuste salarial dos militares será votado na terça e na Quarta feira (15 e 16)

14/04/2014
O Projeto de Lei que estabelece os critérios para reajuste salarial para a Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar, já foi encaminhado pelo governador de Goiás, Marconi Perillo, para a Assembleia Legislativa de Goiás a fim de que seja apreciado e votado pelos Deputados daquela casa de Leis.

Sendo que a relatoria do projeto ficará a cargo do Deputado Estadual Marcos Martins. Escolhido pelo Governador por ser um Deputado da Base do Governo.

O reajuste salarial dos Policiais Militares será, nos mesmos termos que foi concedido à Polícia Civil. A votação do projeto deverá acontecer na terça e na quarta-feira (15 e 16).
O presidente da ACS Gilberto Candido de Lima, convida todos os Policiais e Bombeiros Militares para que compareçam ao plenário da Assembleia Legislativa.

A presença de todos é de suma importância para a aprovação do projeto e evitar pedidos de Vistas por algum deputado.

 

 

Programa Ronda Policial 12 04 2014


 

 

Armas doadas pelo DF serão usadas por policias do Simve em Goiás

11/04/2014
PM-GO afirma que os mil revólveres calibre .38 nunca foram usados. Corporação espera incluir 1,3 mil agentes temporários até o final do ano.
Segundo a Polícia Militar de Goiás, os mil revólveres calibre 38 doados pela PM do Distrito Federal nunca foram usados e serão utilizados pelos policiais do Serviço de Interesse Militar Voluntário Estadual (Simve). “Não poderíamos armá-los com pistola, até por causa da legislação que não permite. Esse revólver é para um policiamento de presença ostensiva em evento, shows, praças. Não é para um policial que vai fazer serviço de combate”, afirma o comandante de apoio logístico da PM-GO, coronel Washington Luiz Alves Cavalvante.

A PM em Goiás garante que o pedido de doação do armamento não significa que corporação tenha défict de armas. “A PM tem pistola suficiente para toda a tropa efetiva, cerca de 12,5 mil armas calibre 40. Nós esparamos incluir mais 1,3 mil policias temporários até o final do ano. Já temos 400 armas e chegando mais as mil vamos conseguir atender essa demanda futura”, explica Cavalcante.
Ainda segundo o coronel, a expectativa é de que a doação chegue ao estado ainda nesta semana, mas as armas só devem ser utilizadas quando forem concovados os novos policiais do Simve. Ele adianta que as armas serão entregues aos agentes após formatura no curso de treinamendo na Academia de Polícia Militar, mas os revólveres não podem ser levados para a casa pelos policiais temporários.

Doação

 Os mil revólveres foram descartados pela Polícia Militar do DF já que a corporação deixou de usar o modelo para adotar a pistola de calibre .40. As armas seriam entregues e destruídas pelo Ministério da Defesa, mas foi feito o pedido de doação pela corporação em Goiás.
A autorização foi publicada no Diário Oficial do DF na útima sexta-feira (4).  A PM do DF ainda vai manter um lote de mil revólveres que será utilizado no treinamento de novos policiais. As armas, no entanto, não serão usadas durante o trabalho de rua.
Polêmica

 Ao todo, 1,3 mil reservistas já foram estão em atuação em Goiás pelo programa do Simve. Eles passaram por um curso rápido e recebem menos da metade do salário de um policial militar. O programa, específico para ex-reservistas com idades entre 19 e 27 anos e que tenham concluído o ensino médio, tem como objetivo que os militares atuem no patrulhamento de Goiânia em grandes festas e eventos.
O Simve é motivo de polêmica, principalmente entre candidatos de um concurso da Polícia Militar. Apesar de terem sido aprovados em todas as fases do processo, as notas obtidas por eles não foram suficientes para alcançar as vagas disponíveis no edital do concurso.

O grupo argumenta que o estado deveria abrir novas vagas, expandindo o cadastro de reserva, tendo como base a contratação dos policiais temporários. Para os candidatos do concurso, a contratação demonstra que há demanda e esta poderia ser ocupada por eles, e não pelos temporários.

Fonte: G1 Goiás

 

 

CBMGO abre seletiva para Jogos Mundiais de Bombeiros 2014

10/04/2014
A Coordenação das Competições Operacionais do CBMGO, realiza nos próximos dias 05 a 09 de maio uma seletiva como um dos critérios para a seleção da delegação que representará o Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás nos Jogos Mundiais de Bombeiros 2014, que ocorrerão na cidade de Los Angeles, de 15 a 24 de agosto do ano corrente.

As Competições Operacionais serão disputadas nas seguintes modalidades: Bombeiro de Aço, Corrida de Escada, Orientação, Meia Maratona, Cross Country e Natação. As regras de cada modalidade serão definidas e divulgadas em Plano de Ação específico.

Siga o Twitter do Bombeiros Goiás: https://twitter.com/CBMGO

 

 

Cidades do Brasil estão entre as 30 mais violentas do mundo, Goiânia está na lista

11/04/2014
De acordo com dados divulgados pela Organização das Nações Unidas (ONU), Brasil tem 11 das 30 cidades mais violentas do mundo, seguido pelo México, com seis. Venezuela e Colômbia têm três cidades e Honduras e Estados Unidos, duas. A cidade de Goiânia ocupa a 28ª posição no ranking das cidades mais violentas do mundo, com 44,56 homicídios por 100 mil habitantes.

Além de Goiânia, foram listadas pelo levantamento das Nações Unidas: Maceió (5ª colocada) - 79,76 homicídios por 100 mil habitantes; Fortaleza (7ª) - 72,81; João Pessoa (9ª) - 66,92; Natal (12ª) - 57,62; Salvador (13ª) - 57,51; Vitória (14ª) - 57,39; São Luís (15ª) - 57,04; Belém (16ª) - 48,23; Campina Grande (25ª) - 46; Cuiabá (29ª). 
Para os pesquisadores da ONU, o elevado índice de homicídios na América Latina está ligado ao crime organizado e à violência política, que persiste há décadas nos países latino-americanos. A maior parte das mortes (66%) foram provocadas por armas de fogo. Os cartéis do narcotráfico mexicanos são citados como responsáveis pela violência também em Honduras, El Salvador e Guatemala, países que integram rotas de distribuição de drogas que têm como destino os Estados Unidos. Já na Venezuela, os assassinatos são atribuídos à violência urbana.

Segundo a ONU, Cerca de 80% das vítimas de homicídio são homens, assim como 95% dos autores dos crimes; 15% de todos os assassinatos resultam de violência doméstica e a maioria (70%) das vítimas domésticas são mulheres. Mais da metade das vítimas de homicídios têm menos de 30 anos de idade, com crianças menores de 15 anos de idade representando pouco mais de 8% de todos os homicídios.
Dos 11 municípios do Brasil no ranking das cidades mais violentas do mundo, seis vão receber jogos da Copa do Mundo: Fortaleza, Natal, Salvador, Manaus, Recife e Belo Horizonte.

As cidades mais violentas do mundo são: San Pedro Sula (Honduras), Caracas (Venezuela), Acapulco (México), Cali (Colômbia), Maceió; Distrito Central (Honduras), Fortaleza; Cidade da Guatemala (Guatemala), João Pessoas, Barquisimeto (Venezuela), Palmira (Colômbia), Natal, Salvador, Vitória, São Luís, Culiacán (México), Guayana (Venezuela), Torreón (México), Kingston (Jamaica), Cidade do Cabo (África do Sul), Chihuahua (México), Victoria (México), Belém, Detroit (Estados Unidos), Campina Grande, Nova Orleans (Estados Unidos), San Salvador (El Salvador), Goiânia, Cuiabá e Nuevo Laredo.

Fonte: Diário da  Manhã

 

 
Reunião entre Governo, Associações e Comando Geral trata de propostas de Reestruturação de Carreira de Bombeiros e Policiais Militares

09/04/2014

No ultimo dia 4, foi realizada na Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento – SEGPLAN, uma reunião  com  três Conselheiros do Conselho Estadual de Políticas Salariais e Relações Sindicais – CONSIND para tratar da proposta de Reestruturação de Carreira dos Bombeiros e Policiais Militares do Estado de Goiás.

A reunião contou com a presença do Secretário da SEGPLAN, Leonardo Vilela, Secretário de Estado da Controladoria Geral do Estado, José Carlos de Siqueira,  Procurador Geral do Estado de Goiás, Alexandre Eduardo Felipe Tocantins,  Comandante Geral do Corpo de Bombeiros Militar, Coronel Carlos Helbingen Júnior,  Comandante Geral da Polícia Militar, Coronel Sílvio Benedito Alves, Presidente da Associação dos Oficiais, TC Afrânio Carrijo de Oliveira, Presidente da Associação de Subtenentes Sargentos, Subtenente Luís Cláudio Coelho de Jesus, Presidente da Associação de Cabos e Soldados, Sargento Gilberto Cândido de Lima, com o propósito de realizar Análise Técnica da Proposta de reestruturação de carreira dos militares.

O Secretário de Estado da Casa Civil, José Carlos Siqueira, afirmou: “ é ponto histórico que o Governador Marconi Perillo tem grande simpatia pelos Bombeiros Militares e Policiais Militares e nunca deixou de valorizar a classe, e determinou que o Projeto seja enviado para a Assembléia. Isto é uma decisão!”
Por se tratar de uma proposta de reestruturação de carreira o Projeto de Lei tem o prazo legal para sua sanção até o dia 30 de abril de 2014.

 

 
Marconi anuncia melhorias salariais aos servidores

07/04/2014
O governador Marconi Perillo encaminhou à Assembleia Legislativa o pacote de projetos que promete beneficiar cerca de 150 mil servidores, entre esse número estão ativos, inativos e pensionistas. Esta medida é vista como maneira do tucano melhorar sua imagem perante aos servidores estaduais, uma vez, que caiu em descrédito com o funcionalismo devido aos planos de carreira e remunerações defasadas. 

A primeira proposta se trata de uma revisão anual dos subsídios e proventos do servidores civis e militares, o percentual colocado no projeto é de 5,56%. O piso do magistério será reajustado em até 8,32%, além do reajuste beneficiar os demais níveis de cargos que os professores exercem no estado.
A Polícia Civil foi a primeira contemplada pelo pacote da bondade, pois o projeto que beneficia a categoria já foi aprovado pelo parlamento goiano na última semana. Serão beneficiados agentes de polícia, escrivães, agentes auxiliares, comissários, escreventes, papiloscopistas, classificadores e datiloscopistas. Os valores serão a serem acrescidos serão de 18,5% que será pago em novembro, 12,33% em novembro do próximo ano, 12,33% em novembro de 2016 e outros 12,33% na mesma data do ano de 2017. Este reajuste também está programado para atingir os profissionais dos cargos auxiliar de autópsia, auxiliar de laboratório criminal, desenhista criminalístico e fotógrafo criminalístico, bem como de aposentados e pensionistas com direito à paridade, bem como cargos de perito criminal, médico legista e odontolegista. 

Nesta semana estão previstos o encaminhamento de novos projetos para a ALEGO que irá tratar exclusivamente dos planos salariais dos servidores da Saúde, policiais e bombeiros militares. Conforme divulgação, a expectativa é que estes possam ser beneficiados até o final deste mês. 

Fonte: Diário da Manhâ

 

 

Programa Ronda Policial 05 04 2014


 

 
Governo sabia de proposta do Escalonamento Vertical há quase um ano



As Associações de Cabos e Soldados e dos Subtenentes e Sargentos da Polícia Militar esclarecem que não são verdadeiras afirmações feitas por membros do governo do Estado de que a proposta de retorno do Escalonamento Vertical para ativos e inativos das duas forças de segurança não foi entregue em tempo hábil para análise e aprovação. De acordo com o presidente da Associação dos Cabos e Soldados, sargento Gilberto Cândido de Lima, documento contendo a referida proposta foi protocolado no dia 21 de maio de 2013 na Casa Civil e entregue em mãos ao então secretário chefe do órgão, Wilmar Rocha.

Ainda de acordo com Gilberto Cândido a proposta tramitou em todas as instâncias do governo, inclusive pela secretaria de segurança pública. Tanto que no dia 19 de agosto do ano passado o atual secretário, Joaquim Mesquita, assinou despacho de número 1591/13, atendendo a solicitação da adoção do Escalonamento Vertical e remetendo o documento para a Casa Civil, com pedido de encaminhamento do mesmo para apreciação da Assembleia Legislativa. O presidente da ACS acrescenta que desta data até os dias de hoje foram realizadas diversas rodadas de negociações com a equipe de governo, inclusive com o secretário de segurança pública para tratar do assunto.

O presidente da ACS lamenta a tentativa de alguns integrantes do governo em tentar desacreditar o trabalho das entidades militares na luta por essa importante conquista para os ativos e inativos da Polícia Militar e Bombeiro Militar do Estado de Goias. “Esperamos que isso não atrapalhe as negociações e o compromisso do governo de envio imediato do projeto para ser apreciado e aprovado pela Assembleia Legislativa, como já estava acertado para acontecer neste final de semana a apreciação do projeto em sessões extras convocadas pelo presidente do Poder Legislativo, deputado Helder Valim (PSDB).

Para o subtenente, Luiz Cláudio, presidente da Associação dos Subtenentes e Sargentos, o Escalonamento Vertical será uma realidade em breve e comprova mais uma vez a eficiência da ACS e da ASSEGO na defesa de melhoria no soldo dos militares ativos e inativos da Polícia Militar e Bombeiro Militar. “Quando eu e o sargento Gilberto afirmamos que iríamos conseguir o Escalonamento Vertical não estávamos mentindo ou fazendo falsas promessas para nossos associados e demais militares goianos. A prova concreta do nosso trabalho será demonstrada nos próximos dias quando o projeto já estiver aprovado e sancionado pelo governador Marconi Perillo”,acrescenta Luiz Cláudio.

A retomada do “Escalonamento Vertical” é um anseio antigo na Polícia Militar, por isso a ACS e a ASSEGO nunca deixaram de lutar pela retomada do mesmo que vai estabelecer os vencimentos de forma escalonada entre os postos e graduações na PM goiana. Para o presidente da ACS, Gilberto Cândido de Lima, essa nova forma de fixação dos vencimentos na corporação vai promover justiça no soldo especialmente dos Praças que com as promoções, terão melhores salários e ascensão na carreira militar. O “Escalonamento Vertical”, suspenso no passado, é a verdadeira política salarial da PM. “Até hoje não encontramos nenhum outro mecanismo que fosse melhor para definir os vencimentos da tropa”, destaca Gilberto Cândido.

Por outro lado o presidente da ASSEGO, subtenente Luiz Cláudio Coelho de Jesus, enfatiza que mais essa conquista serve como um novo exemplo para “aqueles” que em vez de trabalhar em defesa dos militares goianos usam a tropa para fazer politicagem. “Aqueles que dizem que nunca iríamos conseguir o retorno do “ Escalonamento Vertical” mais uma vez vão dar com os burros na água”,argumenta Luiz Cláudio.

Assessoria de Imprensa da ACS

 

 

   
 
Site desenvolvido por:
Rua 77 nº 145 CEP 74.055-090 Setor Central Goiânia - GO | Fone (62) 3212 5038 E-Mail - acs@acspmbmgo.com.br